Passar para o Conteúdo Principal

Dia Internacional dos Monumentos e Sítios assinalado com visita guiada à Capela de Santa Luzia

Cartaz dia dos monumentos e sitios 1 980 2500
04 Abril 2018

No próximo dia 18 de abril, o Município de Vila Nova de Cerveira celebra o Dia Internacional dos Monumentos e Sítios, propondo uma visita guiada a um pequeno templo rural que esconde uma profunda riqueza patrimonial. A Capela de Santa Luzia de Campos abre portas, pela primeira vez, após trabalhos de conservação realizados, no ano passado, pela Câmara Municipal de Vila Nova de Cerveira. Inscrições já estão abertas em https://goo.gl/forms/8kCiw9LJTLuPmw7i1

Porque o Dia Internacional dos Monumentos e Sítios visa promover os monumentos e sítios históricos e valorizar o património português, ao mesmo tempo que tenta alertar para a necessidade da sua conservação e proteção, a autarquia cerveirense, com o apoio da Paróquia de São João de Campos, sugere uma visita guiada à Capela de Santa Luzia de Campos, monumento classificado como Imóvel de Interesse Público em 1982, e cuja história se confunde com a afirmação da nacionalidade.

Com necessidade de inscrição, o roteiro para a manhã de 18 de abril tem como ponto de encontro a Loja Interativa de Turismo de Vila Nova de Cerveira, às 10h00, seguindo de autocarro até à Capela. A visita – exterior e interior - pela história do templo tem uma duração prevista de cerca de uma hora.

Adquirida pela Fábrica da Igreja Paroquial de Campos, a Capela de Santa Luzia estará ligada a um desconhecido mosteiro que, eventualmente, se instalou naquele local numa época muito recuada. Datado pelo menos do século XII, o seu enquadramento rural, algo isolado do conjunto populacional, associado ao facto de ser erigida sob uma nascente de água e inserida no meio de campos agrícolas alagadiços, acentua os problemas de degradação. Considerada um importante exemplar da arquitetura e da arte das épocas românica e gótica a nível nacional, merecem destaque os frescos que se conservam no interior e a inscrição, datada de 1138, que constitui um dos exemplos mais precoces da afirmação de Afonso Henriques como rei.

De sublinhar que, em 2017, a intervenção de conservação na Capela incidiu essencialmente na reabilitação da cobertura, após a elaboração de um diagnóstico das necessidades em parceria com a Direção Regional da Cultura do Norte (DRCN). Atendendo ao avançado estado de degradação dos frescos procedeu-se não só à proteção, mas também à consolidação das pinturas nos murais do interior.

Contudo, pela classificação como imóvel de interesse público desde 1982, a Câmara Municipal pretende executar um projeto mais ambicioso, através de uma candidatura denominada “Conservação e Valorização da Capela de Santa Luzia” que abrange o restauro das pinturas murais, a estabilização das paredes da capela e a beneficiação do adro e dos caminhos de acesso.

Ficha de inscrição: https://goo.gl/forms/8kCiw9LJTLuPmw7i1